domingo, 15 de fevereiro de 2015

O Espertinho

luciano
Luciano é um tremendo gozador. Adora tirar uma da cara dos outros, principalmente dos caipiras. Um dia quando passou por uma vila no interior do Paraná, resolveu aprontar uma com o velho farmacêutico do lugar, que exercia a profissão a base da prática:

- Ai seu Zé... só o senhor pode me salvar! Tô muito mal!

- Que é que tá sentindo?

- Tô muito fraco.... Tento comer, mas não sinto o gosto nem o cheiro da comida. A minha memória tá tão fraca que nem sei mais o nome das coisas que ando comendo! - diz o cara.

O velhinho examina o rapaz demoradamente e depois  conclui:

- Já sei qual é o seu 'pobrema'... 'Vorta' amanhã, que vou lhe dar um remédio que é tiro e queda. Vai ficá bão num piscar de olhos! 

E o gozador se mandou, rindo sozinho da sua própria atuação. No dia seguinte, o farmacêutico lhe entrega uma bolhinha preta e diz:

- Bota isso 'dibaixo' da língua que logo vai se senti melhor!

Se segurando para não rir, Luciano coloca o remédio na boca, dali a pouco, ele cospe enjoado:

- Argh! É bosta de cabrito!

E o farmacêutico caipira:

- Tá vendo? Cê tá curado! Já recuperô o paladar, o olfato e também a memória!

Nenhum comentário: