sábado, 6 de fevereiro de 2016

Degustação de Vinho



- Hummm...

- Hummm...

- Eca!!!

- Eca?!

Quem falou Eca?

- Fui eu, sô!

O senhor num acha que esse vinho tá com um gostim estranho?

- Que é isso?!

Ele lembra frutas secas adamascadas, com leve toque de trufas brancas, revelando um retrogosto persistente, mas sutil, que enevoa as papilas de lembranças tropicais atávicas...

- Putaquepariu sô!

E o senhor cheirou isso tudo aí no copo ?!

- Claro! Sou um enólogo laureado.

E o senhor?

- Cebesta, eu não!

Sou isso não senhor !!

Mas que isso aqui tá me cheirando iguarzinho à minha egüinha Gertrudes depois da chuva, lá isso tá!

- Ai, que heresia!

Valei-me São Mouton Rothschild!

- O senhor me desculpe, mas eu vi o senhor sacudindo o copo e enfiando o narigão lá dentro.

O senhor tá gripado, é ?

- Não, meu amigo, são técnicas internacionais de degustação entende?

Caso queira, posso ser seu mestre na arte enológica.

O senhor aprenderá como segurar a garrafa, sacar a rolha, escolher a taça, deitar o vinho e, então...

- E intão moiá o biscoito, né?

Tô fora, seu frutinha adamascada!

- O querido não entendeu.

O que eu quero é introduzi-lo no...

- Mais num vai introduzi mais é nunca!

Desafasta, coisa ruim!

- Calma! O senhor precisa conhecer nosso grupo de degustação.

Hoje, por exemplo, vamos apreciar uns franceses jovens...

- Hã-hã...

Eu sabia que tinha francês nessa história lazarenta...

- O senhor poderia começar com um Beaujolais!

- Num beijo lê, nem beijo lá!

Eu sô é home, safardana!

- Então, que tal um mais encorpado?

- Óia lá, ocê tá brincano com fogo...

- Ou, então, um suave fresco!

- Seu moço, tome tento, que a minha mão já tá coçando de vontade de meter um tapa na sua cara desavergonhada!

- Já sei: iniciemos com um brut, curto e duro.

O senhor vai gostar!

- Num vô não, fio de um cão! Mas num vô, messs!

Num é questão de tamanho e firmeza, não, seu fióte de brabuleta.

Meu negócio é outro, qui inté rima com brabuleta...

- Então, vejamos, que tal um aveludado e escorregadio?

- E que tal a mão no pédovido, hein, seu fióte de Belzebu?

- Pra que esse nervosismo todo?

Já sei, o senhor prefere um duro e macio, acertei?

- Eu é qui vô acertá um tapão nas suas venta, cão sarnento!

Engulidô de rôia!

- Mole e redondo, com bouquet forte?

- Agora, ocê pulô o corguim!

E é um... e é dois... e é treis!

Num corre, não, fiodaputa!

Vorta aqui que eu te arrebento, sua bicha fedorenta!...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Só escrevendo em SMS

REPASSE PARA TODOS OS SEUS AMIGOS, ESPECIALMENTE PARA AQUELES QUE GOSTAM DE ATENDER CHAMADAS DE CELULAR OU ENVIAR MENSAGENS ENQUANTO DIRIGEM!





quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Gestão por Resultados



Em uma cidade do interior, viviam duas mulheres que tinham o mesmo nome: Flávia.

Uma era freira e a outra, taxista. Quis o destino, que morressem no mesmo dia.

No céu, São Pedro as esperava.

- O teu nome?

- Flávia

- A freira?

- Não, a taxista.

São Pedro consulta as suas notas e diz:

- Bem, ganhastes o paraíso. Leva esta túnica com "fios de ouro". Pode entrar.

A seguir...

- O teu nome?

- Flávia

- A freira?

- Sim, eu mesmo.

- Bem, ganhastes o paraíso. Leva esta túnica de "linho". Pode entrar.

A religiosa diz:

- Desculpe, mas deve haver algum engano. Eu sou Flávia, a freira!

- Sim, minha filha, e ganhastes o paraíso. Leva esta túnica de linho...

- Não pode ser! Eu conheço a outra, Senhor. Era taxista, vivia na minha cidade e era um desastre! Subia as calçadas, batia com o carro todos os dias, conduzia pessimamente e assustava as pessoas. Nunca mudou, apesar das multas e repreensões policiais. E quanto a mim, passei 65 anos pregando todos os domingos na paróquia.. Como é que ela recebe a túnica com fios de ouro e eu esta?

- Não há nenhum engano - diz São Pedro. É que, aqui, adotamos uma gestão mais profissional do que a de vocês lá na Terra...

- Não entendo!

- Eu explico: Já ouviu falar de GESTÃO DE RESULTADOS? 

Pois bem, agora nos orientamos por objetivos, e observamos que nos últimos anos, cada vez que tu pregavas, as pessoas dormiam. E cada vez que ela conduzia o táxi, as pessoas rezavam!

Resultado é o que importa!

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

SORTE GRANDE



Um homem sai de casa correndo como um louco e grita para a esposa que está do outro lado da rua conversando com umas amigas:

“Milagre! Milagre! Ganhamos 50 milhões na loteria!”

Tomada de alegria a esposa salta como uma louca e passa voando entre as amigas; imprudente, corre para atravessar a rua sem olhar para os lados e é atropelada por um caminhão.

O marido, estupefato, abre os olhos até quase saírem das órbitas e diz: "Caramba!

Quando um cara está com sorte ele realmente está com sorte!"