terça-feira, 9 de junho de 2015

Veja as cidades que poderão desaparecer até 2100


São Francisco, E.U.A.
Causa: Terremoto
Segundo pesquisadores da Universidade da Califórnia, há 75% de probabilidade de que até 2086 São Francisco poderá sofrer com um terremoto de de 7 pontos ou mais, teme-se ainda inundações. São Francisco também é uma das cidades que mais rápido encolhem nos E.U.A. Tudo isso faz parte do deslocamento das pessoas de zonas geograficamente perigosas para o interior. Uma catástrofe de grandes proporções poderia acelerar essa tendência.


Detroit, E.U.A.
Causa: A saída da população
Em 1915, a primeira linha de produção do Ford T revolucionou a indústria e produziu um enorme crescimento econômico na cidade de Detroit, nos Estados Unidos. A população de Detroit quadruplicou em vinte anos e, depois da II Guerra Mundial, seus planejadores urbanos fizeram projetos para abrigar uma população de 8 milhões de pessoas. Era apenas um delírio. A população nunca chegou a crescer tanto. Ao contrário, Detroit perdeu um terço dos seus habitantes desde que a indústria automobilística automatizou a produção, reduziu o volume de empregados e mudou para regiões onde o terreno era mais barato. O êxodo de empresas, empregos e trabalhadores jogou Detroit numa espiral de decadência. O governo já não arrecada o bastante para administrar a cidade. O número de assassinatos praticamente dobrou nos últimos vinte anos. Detroit hoje é a versão moderna da cidade fantasma do faroeste. Há lixo nas ruas e muitos prédios abandonados. Embora praticamente tudo o que há em Detroit esteja em liquidação, novas empresas não têm interesse em instalar-se na cidade. Supõe-se que a população vai diminuir lentamente, mas continuamente, pelo menos até 2030 - a taxa de desemprego em mais de 10%. (Por sua vez, a população dos subúrbios em torno de Detroit está em constante crescimento) . Se esta tendência continuar, Detroit estará irreconhecível em 2100. 


Veneza, Itália
Causa: Rebaixamento do nível do solo
Ao longo dos últimos 100 anos, Veneza afundou cerca de 24 centímetros. Boa parte de Veneza foi construída sobre a lagoa o que a abriga à exposição direta ao Mar Adriático. Essa situação fez a segurança e a riqueza da cidade durante muitos séculos, mas também a tornou muito vulnerável aos caprichos dos elementos da natureza. À medida que Veneza vai afundando, essa vulnerabilidade aumenta. Quase todos os Invernos há inundações em Veneza. O governo tem planos para proteger a cidade e mantê-la acima do nível do mar, mas vai funcionar ou não, ninguém sabe. Com certeza muitos perguntarão: Veneza está-se a afundar? Ou é o nível da água que está a subir? A resposta é complexa porque os dois fenômenos estão a ocorrer simultaneamente. O nível médio da terra baixou cerca 23 cm em relação ao nível do mar. Isto em consequência da exploração da água subterrânea e da redução na pressão no subsolo. 


Nápoles, Itália
Causa: Erupção do vulcão
O vulcão Vesúvio que destruiu Pompéia em 79 aC, entra em erupção aproximadamente uma vez a cada 100 anos. A última vez que entrou em erupção em 1944. Vesuvio está localizado no golfo de Nápoles, sul da Itália, que é o lar de mais de 4 milhões de pessoas. Este valor inclui não só a população de Nápoles, mas mais de meio milhão de pessoas vivem na zona vermelha "imediatamente adjacentes ao vulcão, essas pessoas estão propensas a morrer se não forem retiradas a tempo.


Timbuktu, Mali
Motivo: Desertificação
Desertificação, como dunas avançando sobre terras férteis, é um problema para vários países no sul do Sahara. É o que ameaça a cidade de Timbuktu, no Mali, a cidade de mais de 1.000 anos de idade, que foi um importante centro de educação islâmica em 15 e 16 séculos. Em Mali, foram realizados diversos projetos para novamente trazer o verde para a terra, em particular, plantaram árvores, mas algumas partes da cidade está semi-enterrados na areia. 


Ivanovo, Rússia
Causa: êxodo
Centro de produção têxtil durante a era soviética, o centro regional no nordeste de Moscovo, tem agora uma população de aproximadamente 448.000 pessoas, o que está em constante diminuição. A taxa de natalidade cai, e aumentam as taxas de mortalidade.


Cidade do México
Causa: Falta de água potável e subsidência do solo
A Cidade do México fica sobre uma área onde havia cinco lagos que formavam o Vale do México. Em 1325 os astecas se estabeleceram em uma ilha no Lago Texcoco, o maior do sistema. Hoje, a mancha urbana atinge 1.926 km² e avança sobre a cadeia de montanhas que a cerca. O esvaziamento do subsolo e a perfuração de 6 mil poços para retirada de água do lençol freático fazem a cidade afundar 10 centímetros por ano. Prédios, ruas e túneis do metrô sofrem com rachaduras. O rápido crescimento populacional e a necessidade cada vez maior de água potável com certeza irão agravar essa situação

Nenhum comentário: