domingo, 21 de setembro de 2008

O negócio é negociar !

- Quanto você cobra pelo programa?



- Para você, garoto, faço por R$ 200,00.

- Tudo isso! Não tem desconto?



- Desconto? Olha pra mim, garoto. Vê se eu tenho cara de quem dá desconto. Sou de luxo.

- Mas é prostituta.



- Olha como fala comigo, garoto. Não sou prostituta, sou acompanhante..

- Ganhou promoção é? Tem plano de carreira?



- Saiba você que sou mercadoria de primeira, do tipo que não se encontra em qualquer esquina.

- Realmente não é em qualquer esquina, é sempre nesta.



- Bom, é R$ 200,00 e ponto final.

- Não, calma aí. Vamos negociar.



- Que negociar, garoto. Não tenho tempo pra isso. Se não quer, não empaca, pois tenho outros clientes pra dar atenção. Igual a você, eu tenho mais uns duzentos clientes que não me pedem desconto algum.

- Eles são eles. Eu sou diferente.



- Diferente... como?

- Se eu te fizer um cafuné, você dá desconto?



- Cafuné?

- É, faço cafuné.



- Tá louco, garoto? Vê se pode...

- É sério, faço cafuné em você.



- Mas... é... faz assim, com a mão? Na minha cabeça?

- Claro.



- Nossa, ninguém fez isso antes.

- Eu disse que sou diferente.



- Tá bom, se você fizer um cafuné em mim, eu faço por R$ 150,00..

- E se eu te encher de beijinhos carinhosos antes, durante e depois da transa?



- Beijinhos? Estaladinhos?

- É, bem gostosos.



- Bem... é... bem carinhosos?

- Os mais carinhosos que você já teve.



- É... R$ 120,00 tá bom?

- Digamos que eu também possa dar umas lambidinhas na sua orelha...



- Ai garoto doido! R$ 110,00.

- E se eu também falar umas sacanagens no seu ouvido?



- R$ 100,00.

- E se eu te abraçar bem forte no final?



- R$ 50,00!

- E se eu te pedir em casamento?



- Eu caso, garoto! Eu caso!

- Aí não... fica muito caro. Vamos fechar em R$ 50,00 mesmo.

Nenhum comentário: